Caim ou Abel?
 

Ministério Viração do Dia

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte

Caim ou Abel?

“Pela fé Abel ofereceu a Deus maior sacrifício do que Caim, pelo qual alcançou testemunho de que era justo…” Hebreus 11:4.

Lendo outro dia o capítulo 11 de Hebreus, fiquei a refletir, especificamente sobre o verso 4, ou seja, a respeito de Abel. Todos os cristãos e até não cristãos conhecem, ou já ouviram falar, da história de Caim ou Abel.

 

Caim era lavrador e Abel cuidava de rebanhos. Em Gênesis 4:3-5, fala que Abel ofereceu ao Senhor as primícias do seu rebanho e que Deus em muito se agradou de seu sacrifício, mas por outro lado Caim também ofereceu ao Senhor sacrifício, mas este não agradou a Deus.

Pensando nisso, a história destes dois me faz olhar para a igreja nos dias de hoje e no meu ponto de vista observar que há “Caims” e “Abéis” em nossas igrejas e ministérios de música. Vou explicar.

Porque Deus aceitou a oferta de Abel? Simples! O apóstolo Paulo fala em Hebreus 11:4, que “Pela fé Abel ofereceu…”, aí está diferença! Lembra em João 4:23, aonde Jesus diz a Samaritana que o Pai procura por verdadeiros adoradores? Então, Abel não servia a Deus, nem era considerado homem justo, por obrigação. Só porque seu pai Adão servia a Deus e possivelmente ele tenha lhe ensinado sobre Deus, Abel buscava a Deus com sinceridade, temor e respeito. Abel pelo que li sobre ele, tinha sinceridade, era verdadeiro com Deus. Vivia dia-a-dia, mas em tudo que fazia dedicava-se a Deus. Não foi o sacrifício dele em si que agradou a Deus, pois a palavra diz que é melhor obedecer do que sacrificar, mas sim seu coração verdadeiro diante do Pai.

Abel tinha o comportamento do verdadeiro adorador, aquele que paga o preço, que é dedicado, que não olha para homens e nem para rituais. Paulo fala em Romanos 12:1: “Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional”. Paulo fala que devemos oferecer um culto racional, ou seja, nosso culto tem uma razão de existir e é adorar a Deus. A razão do sucesso do sacrifício de Abel é que sua razão de sacrificar era Deus. Hoje nas igrejas as pessoas vão para os cultos, mas para cumprir a “tabela”, como diz no popular, trabalham de segunda a sexta e no domingo “vou ao religioso”. Abel não tinha nada de religioso. Deus hoje busca atitudes como a de Abel em nossos cultos, pessoas que vão aos cultos para honrar o verdadeiro significado da palavra “culto” cultuá-lo sem interesses, apenas agradá-lo.

Quantos “Caims”estão em nossas igrejas? Sem motivação nenhuma de estar lá! Vão a igreja para por a conversa em dia, criticar a pregação do pastor, ficam num entra e sai da igreja indo aos banheiros sem parar, abrem a boca para adorar, mas não honram a Deus com seu coração! Fazem da liturgia do culto um ritual repetitivo de culto em culto, não dão liberdade nenhuma para que o Espírito Santo os transformem!

A qualidade do sacrifício de Abel e de Caim era o mesmo. Abel ofereceu a primícia do seu rebanho e Caim ofereceu a prímicia da sua colheita, mas a diferença entre eles foi o coração aprovado por Deus.

Hum! E em nossos ministérios de música? Quantos “Caims e Abéis”? Uns tocam e cantam apenas para estar na “vitrine”, ou seja, em destaque nos palcos da vida, sem compromisso, não aparecem em ensaios, não se estudam, não se aperfeiçoam, não oram, não lêem a bíblia,não tem vida nenhuma com Deus! O pior, passam a semana sem buscar a Deus e no domingo aparecem para tocar querendo ainda que aconteça coisas fantásticas e sobrenaturais? Precisamos de músicos e cantores “Abéis”, que paguem o preço, busquem ao Senhor de todo o coração. Que o Adorem em Espírito e em verdade. Que   se empenhem no ministério não por causa do aplausos ou holofotes da fama, mas pensem como João Batista: “…que eu diminua para que Ele cresça”. Se João Batista fosse um ministro de louvor, seria aquele que começa a ministrar e prepara o momento para que Jesus entre em cena, quando Jesus entra em cena ele passa o microfone para Jesus e vai para trás do palco, precisamos de adoradores assim hoje.

Bem, pense nisso tudo e escolha ser um “Abel”e não um “Caim”!

Deus o abênçoe!!!

Pr. Júnior

 

 

Menu Restrito

NewsLetter

Receba Novidades do Ministério Viração do Dia direto em seu e-mail

Enquete

Como você avalia a adoração em sua igreja?
 

On-Line

Nós temos 3 visitantes online

Família